Separação de Resíduos Evita Contaminação e Facilita a Reciclagem

Separação de Resíduos

23 de Julho de 2012

As pessoas começam a se habituar com a coleta seletiva e com a separação de produtos orgânicos e inorgânicos em suas casas. Mas nas empresas e na indústria é necessário ser mais criterioso, principalmente se a companhia estiver começando a elaboração do Plano de Gestão de Resíduos.

É a separação correta dos resíduos que permite o tratamento, a racionalização de recursos e facilitará a reciclagem. Se houver mistura de resíduos de classes diferentes, um resíduo não perigoso pode ser contaminado, podendo tornar-se perigoso, o que dificultará seu gerenciamento e aumentará os custos e riscos associados.

Separar corretamente os resíduos reduz riscos de contaminação do meio ambiente, do trabalhador e da comunidade. É mais fácil manusear e acondicionar resíduos de forma adequada do que fazer a recuperação de recursos naturais contaminados e o tratamento de saúde dos colaboradores envolvidos com os resíduos.

É importante identificar quais serão as formas de manuseio e acondicionamento dos resíduos. Eles permitirão que a maior parte dos resíduos seja reutilizados ou reciclados, já que determinados resíduos podem literalmente virar lixo se forem acondicionados de maneira incorreta.

Dicas para a Separação de Resíduos:

  • Faça a separação no local de origem do resíduo;
  • Os resíduos que podem gerar condições perigosas quando juntos devem ser separados;
  • Evite a mistura de resíduos de classes distintas de periculosidade ou incompatíveis entre si.

Facilite seu trabalho:

A Resolução CONAMA 275/01 orientou as cores que podem ser usadas para a identificação dos diferentes tipos de resíduos, conforme mostra o quadro abaixo:

conama, separação dos resíduos

(*) não reciclável ou misturado ou contaminado, não sendo possível a separação.

 

Imagem: reciclandoeinteragindo.blogspot.com.br

 

COMENTÁRIOS

Resultado da busca