Seu lixo industrial vale mais do que sabe

Gestão de Resíduos Plano de Gestão de Resíduos Lixo Industrial

3 de Agosto de 2012

Nós já mostramos em dois artigos aqui no blog como montar o Plano de Gestão de Resíduos da sua empresa. Além de ser importante para o desenvolvimento sustentável, fazer a gestão dos resíduos resulta em economia financeira e até em faturamento com o lixo industrial.

É o que mostra um projeto de pesquisa da AES Eletropaulo. Depois de fazer um estudo em parceria com pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e da Universidade de Sorocaba, para identificar e quantificar resíduos produzidos pela concessionária e apresentar oportunidades para aumentar receita com a sucata e diminuir a quantidade do material descartado, a empresa acabou lucrando R$ 6,9 milhões com a venda de quase quatro mil toneladas de resíduos não perigosos, subdivididos em 30 grupos, como sucata em 2009. Se a concessionária tivesse feito uma divisão por materiais, após a separação dos diferentes tipos de resíduos, o valor subiria em R$ 600 mil.

Com isso, o estudo mostrou que o reaproveitamento de materiais pode se refletir em ganhos para a empresa. Um dado curioso mostrado pelo estudo é que entre os resíduos encontrados sem 2009, havia cerca de 210 toneladas de porcelana. Se elas fossem moídas, poderiam substituir as 210 toneladas de brita compradas anualmente pela AES Eletropaulo para uso em subestações. Estudo de Avaliação do Ciclo de Vida indicou que essa proposta é 8,5% menos impactante, em termos ambientais, que a utilização de brita natural. Outra proposta foi a utilização da porcelana britada na formulação de concreto. Cerca de 160 toneladas de porcelanas intactas poderiam ser utilizadas na confecção de gabiões (cilindros ocos de fitas de ferro, cheios de pedras, para servir em barragens e diques) para contenção de encostas.

A concessionária também viu que poderia economizar ao reaproveitar peças de aço galvanizado, que poderiam ser decapadas (processo que retira a camada de verniz ou tinta), novamente galvanizadas e reutilizadas. Como a AES Eletropaulo faz o descarte de uma grande variedade de materiais, a conclusão dos pesquisadores é de que a investigação precisa continuar para encontrar novas formas de reaproveitamento do lixo.

É por isso que a Opersan acredita que a reciclagem envolve interesse e criatividade, resultando no despertar de uma nova consciência e em lucro para o meio ambiente e até para o bolso.

Você conhece outros bons exemplos em que a reciclagem abriu os olhos das empresas?

COMENTÁRIOS

Resultado da busca