Movimento propõe redução dos resíduos domésticos

Como Preservar o Meio Ambiente Desafios da Sustentabilidade Separação de Resíduos

6 de Maio de 2013

Sempre procuramos na internet casos interessantes nos quais as pessoas criam novas maneiras de lidar com os resíduos. Mas no caso do movimento ‘Meu lixo cuido eu’, em vez de criar algo inédito, a ideia foi resgatar um pouco do que os nossos avós faziam para lidar com o lixo, já que antigamente os produtos não iam necessariamente para os lixões ou para a coleta seletiva.

A campanha "Do meu lixo cuido eu", iniciada em Curitiba (PR), sugere que dependamos menos do serviço de coleta, praticando a Compostagem, a reutilização e a "preciclagem" dos resíduos orgânicos domésticos. Com o auxílio de minhocas, é possível transformar o lixo doméstico em adubo para as plantas e comida para os animais.

Um grupo de professores universitário de Curitiba criou a "Lixeira Viva", com a intenção de não produzir mais tanto lixo. O equipamento constituído de três caixas plásticas faz a compostagem de orgânicos dentro da própria casa. Duas das caixas ficam com terra e a mais alta delas com minhocas, sobras de comida, sendo tudo coberto com serragem ou palha. Depois que o processo de decomposição ocorre, sai um líquido rico em nutrientes e sem bactérias - o "chorume do bem", que pode ser usado como adubo e pesticida.

Os criadores do movimento esperam que suas atitudes inspirem outras pessoas a tomarem atitudes semelhantes.


Redução de consumo

Para os organizadores do movimento, antes de reciclar, é necessário evitar o consumo do que precisa ser reciclado, é o que eles chamam de "preciclagem". Ou seja, a mudança de hábito para evitar a geração de certos resíduos. Exemplos do nosso cotidiano são garrafas PET, caixas de leite, papéis, copos descartáveis, etc.

 

Indo além

Alguns participantes do movimento "Do meu lixo cuido eu" resolveram ir além e criaram o experimento “Casa da Videira”. Os professores Claudio Oliver e Rene Seifert, a médica Katia Oliver, a turismóloga Vanessa Seifert e os pedagogos Eduardo Feniman e Débora Feniman moram na mesma rua, têm apenas um carro por família, que é usado coletivamente, e fazem uma refeição por dia em grupo. Eles ainda criam animais em parceria com a Embrapa Caprinos e cultivam vegetais em convênio com a Embrapa Hortaliças.

É claro que não é preciso mudar tão drasticamente o nosso estilo de vida. Mas a maneira como eles optaram viver, nos mostra que é possível fazer algumas mudanças no nosso dia a dia. Quer conhecer o movimento? Acesse o blog http://domeulixocuidoeu.wordpress.com/

 

Mais exemplos

Recentemente foi divulgado o caso de uma família americana ainda mais radical. Eles mudaram totalmente seus hábitos, incluíram a reciclagem, a compostagem e praticamente pararam de consumir materiais industrializados, como alimentos e produtos de higiene. O resultado é que eles produzem apenas um potinho de lixo no ano todo. O blog deles Zero Wate Home conta como é a rotina da família.

 pote de lixo

O que você estaria disposto a mudar nos seus hábitos de consumo para ter uma vida mais sustentável?

Clique aqui para tirar suas dúvidas

Imagem: Divulgação.

 

COMENTÁRIOS

Resultado da busca