TOP 5 - Conheça as Vantagens de Encaminhar seus Efluentes para Tratamento

Licenciamento ambiental Legislação Ambiental ISO 14001 ISO ambiental

26 de Junho de 2014

No contexto atual, em que a conscientização ambiental está cada vez mais inserida no debate da sociedade e também do mundo corporativo, a adoção de práticas sustentáveis é medida cada vez mais considerada por negócios de todos os setores. É neste ponto que podemos nos referir ao tratamento de efluentes e sua grande importância para a consolidação de uma imagem verde por parte das indústrias e para a minimização dos danos ao meio ambiente, evitando uma série de graves consequências ocasionadas pelo descarte inadequado de resíduos em rios e lagos. Os processos industriais demandam um grande volume de água, o que só evidencia a grande geração de resíduos ao final das atividades produtivas, além da urgência de correto encaminhamento dos mesmos. Lembre-se que todo este líquido produzido tem um grande impacto poluente nos corpos d’água, informação retificada por estudo da Fundação Getúlio Vargas ao qual nos referimos neste artigo.

Ao contrário do que você pode estar pensando, no entanto, a boa reputação da empresa no mercado e os inúmeros benefícios ecológicos não são as únicas razões para optar pela destinação dos efluentes industriais para o devido tratamento, apesar de já serem bastante relevantes por si sós. Confira 5 vantagens inegáveis de optar pela solução:

A natureza é a principal beneficiada: diminuição significativa dos impactos ambientais

Com alta carga poluente, os efluentes industriais podem causar danos irreparáveis ao ecossistema aquático, chegando até mesmo a atingir e contaminar os lençóis freáticos em um estágio mais avançado de poluição. Além de alterar as características da água e do solo, vale citar que o descarte irregular de efluentes na natureza também ocasiona muitas doenças graves para o ser humano no caso do esgoto não tratado, tais como amebíase, giardíase, cólera e hepatite A.

O tratamento desses resíduos, é claro, vem para impedir esses danos ao ecossistema ao mesmo tempo em que assegura um abastecimento de mais qualidade para a sociedade (sem o comprometimento da pureza da água), além de evitar prejuízos à agricultura.

 

Marketing Verde: uma imagem sustentável é sinônimo de destaque no mercado

Conforme já discutimos brevemente na introdução, no cenário atual ser um empreendimento verde significa ter destaque no mercado e conquistar credibilidade perante o público. Em tempos nos quais o consumidor verde ganha cada vez mais espaço e os processos produtivos têm sido pensados de maneira ecológica, adotar soluções verdes como o reúso da água e o tratamento dos efluentes gerados por sua empresa/indústria só tem a acrescentar em termos de consolidação da marca e ganho de respeitabilidade do cliente.

Tratar seus efluentes pode ser um importante primeiro passo para definir seu negócio como sustentável e preocupado com seus desdobramentos no meio ambiente, além de abrir o caminho para a conquista de selos e certificações de peso no mundo corporativo - e fortes também como argumentos de venda. O selo LEED (Liderança em Design, Energia e Meio Ambiente) é um excelente exemplo de certificação ambiental para os empreedimentos ditos verdes, cuja procura por parte do público só faz aumentar no Brasil.

 

Viabilização de investimentos

Além da construção de uma imagem positiva no mercado, a adoção de soluções como o tratamento de efluentes também é critério de destaque para programas de investimento  estrangeiros, que consideram o respeito ambiental como argumento de relevância na seleção dos negócios que receberão recursos. O reflexo desta tendência no Brasil é o Índice de Sustentabilidade Empresarial - ISE, que é uma ação conjunta do Banco Mundial e do Centro de Estudos em Sustentabilidade (GVces) da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP). O ISE tem como meta incentivar a adoção de práticas sustentáveis nas empresas, apoiando os investidores que priorizarem os negócios sustentáveis.

 

Cumprimento da legislação

Sempre vale ressaltar que a legislação ambiental regulamenta a destinação de efluentes e penaliza aqueles que descartam seus resíduos de maneira irregular no meio ambiente. Órgãos como o Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente) e a CETESB determinam normas claras para a destinação correta de efluentes, prevendo autuações aos descumpridores. As punições vão desde multas até a paralisação total das atividades da empresa em questão.

Em São Paulo, o Decreto 8468/76 estabelece como deve ser o descarte adequado de efluentes no estado.

 

Fim do odor desagradável e dos riscos de entupimento e transbordamento

O descarte dos efluentes em locais inadequados, assim como o acúmulo dos resíduos em fossas, tanques, containeres e outros espaços nas empresas, pode acarretar em transbordamento, entupimento de encanamentos e retornos dos resíduos em ralos. Além do problema da sujeira e do odor, essa questão também faz com que a empresa esteja vulnerável a multas e outras penalidades por parte da fiscalização ambiental, visto que a contaminação do solo também pode ser uma consequência desse acúmulo irregular.

As razões para encaminhar seus efluentes para tratamento falam por si sós, não é mesmo? Se você ainda não conta com a solução na sua empresa, entre em contato conosco através dos comentários e comece a mudar essa realidade desde já!

COMENTÁRIOS

Resultado da busca