"Faltou água": Conheça o Site Colaborativo que Mapeia a Escassez em São Paulo

Descarte de Esgoto

16 de Setembro de 2014

Um em cada 20 habitantes de São Paulo está vivendo a situação de racionamento de água. Já são 18 municípios paulistas que adotaram o rodízio como forma de economizar o precioso líquido que anda escasso no estado, devido principalmente à falta de chuvas que se prolonga. Até o dia 11 de agosto, o volume de água armazenado no Sistema Cantareira, responsável pelo abastecimento de boa parte da capital e da Região Metropolitana, era de apenas 13,8%, segundo o portal da Sabesp, a companhia de água da cidade.

A crise está tão crítica que em certas cidades a população chega a ficar um dia inteiro sem abastecimento. Nesse quadro, para identificar com precisão as regiões com maior escassez, um site colaborativo foi elaborado para mapear o problema da falta de água em todas essas áreas: é o Faltou Água. Criada por um engenheiro de computação, a página tem o intuito de servir de ferramenta de denúncia por parte da população, que aponta onde falta água. O portal, inclusive, já conta com 3.500 denúncias de falta de água, principalmente nas zonas norte, leste, oeste e central da capital. Osasco, Guarulhos e Santo André também figuram na lista. Mesmo cidades mais distantes da cidade de São Paulo, como Ribeirão Preto, Americana, Itu e Piracicaba, já registram ocorrências de escassez do recurso natural.

Como funciona o site?

O Faltou Água conta com um mapa onde todas as informações são apontadas por geolocalização. Desta forma, é possível que o participante verifique as regiões mais críticas em escassez de água. No site, é possível visualizar com clareza que as regiões mais afetadas são justamente as atendidas pelo Sistema Cantareira, e as manchas que indicam falta de água já se espalharam por quase toda a extensão do mapa.

É interessante ressaltar que o site também disponibiliza um espaço para comentários via Facebook: mais de 200 posts da rede social relatam problemas com o abastecimento, e mais de 15 mil internautas curtiram a página, que utiliza a hashtag “faltouagua” para propagar os pontos críticos nas mídias sociais.

Bairros mais atingidos

Quando o assunto é a crise hídrica na capital paulista, os bairros Butantã, Vila Madalena e Lapa lideram as denúncias da Zona Oeste, enquanto Tatuapé e Itaquera saem na frente na Zona Leste. A Zona Sul, atendida pelo Sistema Guarapiranga, também tem sido afetada, como é possível verificar nos bairros Saúde, Cursino e Ipiranga. Curiosamente, os bairros mais ricos não registram reclamações, como é o caso dos Jardins, Itaim Bibi, Vila Nova Conceição e Moema, que estão fora da lista.

Na maioria dos casos relatados, a falta de água se dá sempre durante à noite, entre 22 horas e 6 horas. Entre os relatos, está também o excesso de cloro no recurso, que dá o aspecto de “água branca” ao bem natural que chega às residências.

Canal de atendimento da Sabesp

A Sabesp, por sua vez, disponibilizou em seu site um canal de atendimento online para o usuário relatar a falta de água em seu bairro. Basta acessar o menu Emergências, e então “estou sem água” na homepage do portal.

Medidas simples para economizar água

Conforme já tratamos em outros posts, medidas simples são extremamente eficientes para reduzir o consumo de água dentro de casa e nas empresas. Banhos mais curtos, reaproveitamento da água da máquina de lavar roupas para a lavagem de pisos, varrer o chão em vez de lavar com mangueira e evitar o desperdício com a mudança de atitudes são ações que ajudam na economia. Verificar vazamentos e consertá-los também são cuidados recomendáveis!

E você, já conhecia o trabalho do Faltou Água? Deixe um comentário e nos conte sua opinião sobre a iniciativa!


COMENTÁRIOS

Resultado da busca