Ciclo Hidrológico – Saiba como a água se movimenta no planeta

Como Preservar o Meio Ambiente Qualidade da água Escassez de água

16 de Outubro de 2014

Você conhece o ciclo da água no nosso planeta? Em seu incessante movimento na atmosfera e nas camadas mais superficiais da crosta, ela pode percorrer desde o mais simples até o mais complexo dos caminhos. Isso porque esta poderosa substância é a única presente na natureza em todos os três estados da matéria - sólido, líquido e gasoso.

Conheça o ciclo hidrológico

O ciclo hidrológico é um dos pilares fundamentais do ambiente, assemelhando-se, no seu funcionamento, a um sistema de destilação global. Este, por sua vez, é formado por uma sucessão de processos pelos quais a água inicia o seu caminho indo de um estágio inicial até retornar à posição primitiva na natureza.

Impulsionado principalmente pela energia solar, gravidade e rotação da terra, o ciclo hidrológico é responsável pela reciclagem de 10% do total do vapor diário.  Participam do ciclo a circulação da água no interior e na superfície dos solos e rochas, nos lagos, nas demais superfícies líquidas e nos seres vivos - animais e vegetais. Na atmosfera, forma as nuvens que, quando carregadas, provocam precipitações na forma de chuva, granizo, orvalho e neve.

Entenda os processos

Precipitação

É formada pelo vapor condensado que cai sobre a superfície do planeta, por meio de chuva, granizo orvalho ou neve. Em alguns casos, pode retornar à atmosfera mesmo antes de alcançar a superfície terrestre - através de chuva miúda quente. Em situações menos comuns, poderá ainda transformar-se em neve e cair em cima de uma montanha e permanecer lá por mais de 1000 anos.

Infiltração

Quando a chuva cai, uma parte da água vai se infiltrando por meio do solo e entre as rochas até não encontrar mais espaços. A partir daí, movimenta-se horizontalmente rumo às áreas mais baixas. Em regiões frias, como nas calotas polares, de grandes altitudes e baixas latitudes, a água tende a se acumular em forma de gelo, ficando imobilizada durante milhões de anos.

Escoamento superficial

É o movimento das águas na superfície terrestre, do solo para os mares. A água que não se infiltra escorre sobre a superfície em direção às áreas mais baixas, indo alimentar diretamente os riachos, rios, lagos, oceanos e mares.

Evaporação

Transformação da água no seu estado líquido para o estado gasoso no deslocamento da superfície para a atmosfera.

Transpiração

É a forma como a água existente nos organismos vivos passa para a atmosfera, como, por exemplo, o suor dos animais.

Evapotranspiração

Processo pelo qual a água que cai é absorvida pelas plantas, voltando à atmosfera através da transpiração ou evaporação direta.

Condensação

Transformação do vapor em água líquida, com a criação de nuvens e nevoeiro.

Saiba mais

- A quantidade de água em cada parte do ciclo é relativamente a mesma, porém, quando se considera uma área limitada, as quantidades de água em cada parte do ciclo variam continuamente. Assim se explica a abundância e a escassez das chuvas sobre o globo terrestre.

- De toda a água doce disponível para uso da humanidade, cerca de 98% é subterrânea. Da água que se precipita sobre os continentes, calcula-se que entre 60% e 70% se infiltra, restando uma pequena parcela, entre 30% e 40% para os rios e riachos. Esta água que se infiltra mantém os rios fluindo durante todo o ano, mesmo quando não há chuvas. Quanto menos infiltração, maior o escoamento superficial das águas. As cidades, por serem aglomerados, possuem grande parte do solo impermeabilizado, contribuindo com o aumento da água que escoa e provocando inundações nas áreas baixas.

Gostou das dicas? Tem alguma dúvida ou sugestão? Entre em contato conosco que responderemos!


COMENTÁRIOS

Resultado da busca