Como o meio ambiente influencia na disponibilidade de água

Danos Ambientais Análise de Água

31 de Março de 2015

 A falta de água tem sido o assunto do momento e deixou a população em estado de alerta para os motivos que levaram a situação a níveis tão alarmantes.

A escassez está associada a diversos fatores, como por exemplo: a falta de planejamento nos assentamentos urbanos, tubulações antigas que favorecem vazamentos, utilização de equipamentos de distribuição ineficientes e, é claro, a falta de consciência da população quando o assunto é o uso desse recurso natural.

Porém, um fator é essencial quando falamos em falta de água: O MEIO AMBIENTE.

As áreas naturais foram sendo destruídas para dar lugar à ocupação humana, e para tentarmos amenizar os efeitos da crise hídrica, é essencial manter as chamadas Unidades de Conservação (UCs) nos centros urbanos. Em outras palavras, precisamos manter o máximo de árvores e vegetações em meio à selva de pedra.

As UCs têm função de manter proporções significativas e ecologicamente viáveis das diferentes populações, habitats e ecossistemas do território nacional, preservando ao máximo o patrimônio ecológico existente.

Manter essas Unidades de Conservação ajuda a estabilizar o regime de precipitação de chuvas e também a reter água no subsolo e lençóis freáticos, já que o desmatamento e a impermeabilização do solo fazem com que a água da chuva chegue mais rápido aos cursos d’água e ao mar, impedindo que a água volte ao seu curso natural, o que inclui da terra até o nível dos lençóis freáticos. Além disso, a falta das UCs modifica o regime de precipitação das chuvas, já que o solo impermeabilizado impede a água de evaporar.

A imagem abaixo exemplifica exatamente o que acontece em centros urbanos que não possuem as chamadas UCs. Quanto maior a chamada “área verde” maior a capacidade de retorno da água para os lençóis freáticos.

 

escoamento de água
 

A falta de água nos lençóis freáticos, combinada com a água que é retirada do subsolo para abastecer os centros urbanos, resulta na diminuição dos níveis de reserva dos aquíferos e na redução dos níveis (em qualidade e quantidade) da água nas nascentes.

A impermeabilização dos solos não tem ligação apenas com os períodos de seca que vivemos. As inúmeras inundações que vemos em áreas urbanas também têm ligação com esse fator, já que durante o período de chuvas fortes a demanda de água que tenta voltar à linha de água é muito alta, e o sistema de escoamento dos centros urbanos não consegue suprir a demanda.

Também por conta desse fator, se engana quem pensa que o período de chuvas representa melhora da seca, já que o nível de água que consegue voltar aos lençóis freáticos é muito pequeno.

 

CTA_facebook

 

New Call-to-action

COMENTÁRIOS

Resultado da busca