Os processos unitários de tratamento de efluentes e suas finalidades

base blog2111.jpg

Para o tratamento ideal dos efluentes industriais, é muito importante conhecer a característica do efluente e sua carga poluidora. Essa avaliação é feita através da coleta de amostra para análise, que irá avaliar sua carga orgânica ou tóxica, apontando o melhor tipo de tratamento, podendo ser físico-químico ou biológico.

Leia nosso artigo sobre A Importância da Caracterização dos Efluentes Industriais
Leia nosso artigo sobre A importância da escolha certa do tipo de tratamento de efluentes

Após a análise, o efluente passa por várias etapas de tratamento, dependendo do seu tipo de geração e características. Nesse artigo iremos citar algumas etapas desse processo, e suas principais finalidades.

Sendo elas:

Peneiramento - Tem como finalidade remover sólidos grosseiros e suspensos. Esses dispositivos atuam como filtros, em que o efluente passa por uma tela metálica contento malhas que permitem apenas a passagem de líquidos ou sólidos muito finos, nessa malha ficam retidos os sólidos grosseiros que não foram removidos no gradeamento.

É muito empregado em indústria de celulose e papel, indústria têxtil, frigoríficos, fábricas de sucos de frutas e na remoção de sólidos suspensos de esgoto sanitário.

Resfriamento – Quando os despejos são muito quentes, como os da indústria têxtil, essa temperatura deve ser reduzida, a fim de não prejudicar a floculação ou solubilização do oxigênio em tanque de lodos ativados.

Quando falamos em lançamento em corpo receptor, a legislação limita essa temperatura a um máximo 40ºC.

Gradeamento – Normalmente é a primeira etapa quando falamos em remoção de sólidos, retendo o material grosseiro em suspensão. Essa etapa é importante pois além de reter os sólidos, protege os equipamentos que virão depois, já que evita obstruções que poderiam ser causadas por esses materiais.

Desarenação – São as chamadas caixas de areia. Têm como objetivo principal reter substâncias inertes, como areias e sólidos minerais sedimentáveis, normalmente provenientes da lavagem de frutas ou de pisos e de esgotos sanitários. Também é uma etapa importante para evitar obstrução de bombas, válvulas de retenção etc.

Retenção de Gordura – Essas caixas são destinadas para reter gorduras e outros materiais que flotam naturalmente. Usadas em tratamento de águas residuárias de frigoríficos, laticínios entre outros. Essa separação é feita através da diferença de densidade entre a água e as gorduras.

Retenção de Óleo – Também podem ser chamas de caixa de separação água e óleo. Destinadas a remover óleo das águas, em sua maioria provenientes de lubrificação de veículos, oficinas mecânicas, indústria de pescados entre outros. Assim como a retenção de gordura, a separação é feita através da diferença de densidade.

Leia nosso artigo sobre Efluentes Oleosos: O que são e qual a destinação correta?

Equalização – Sua finalidade principal é regular a vazão, já que essa deve ser constante nos próximos processos. Quando a variação de vazão é muito grande, esse fator impossibilita funcionamento de tanques de correção de pH, decantadores entre outros.

Além disso, os tanques de equalização homogeneízam o efluente, o tornando uniforme.

CTA_facebook

Fonte: Tratamento Físico-Químico de Águas Residuárias Industriais, José Alves Nunes

Tags: Efluentes Industriais, processos de tratamento, processos de tratamento de efluentes