As Vantagens de Uma Estação De Tratamento Compacta

As estações compactas de tratamento simplificam as operações dentro da planta do cliente, assim como o próprio nome diz, visam economizar espaço e mão de obra. As estações compactas podem ser voltadas tanto para o tratamento de esgoto sanitário, quanto para tratamento de efluentes industriais.

Após receber tratamento adequado, é possível que a água tratada siga para um corpo receptor, seguindo todos os parâmetros necessários, ou ainda pode ser encaminhada para reutilização dentro dos processos industriais da empresa, como para irrigação de plantas, uso em descargas, lavagem de pátios entre outras opções.

Leia mais >>

Tags: efluentes, BOT, OnSite, estação compacta

A Importância da Caracterização dos Efluentes Industriais

Conhecer as características das águas residuárias que receberão tratamento é um fator importantíssimo, e deve ser o primeiro passo a ser dado, já que o tipo de tratamento aplicado irá depender dessas características.

Leia nosso artigo sobre A importância da escolha certa do tipo de tratamento de efluentes.

Normalmente os parâmetros de esgotos sanitários são bem definidos, sofrendo apenas variação de concentração dependendo dos fatores em que são gerados. Já os efluentes industriais sofrem grandes variações em composição e concentração, já que a diversidade de indústrias é enorme, sendo assim, todos devem ser avaliados individualmente. Podem haver grandes variações até mesmo em indústrias do mesmo ramo, devido a variação de matérias primas.

Leia mais >>

Tags: efluentes, água, tratamento, Carcterização, tipo de tratamento

A Importância do Controle de Odor em Estações de Tratamento de Efluentes

O controle de odor em estações de tratamento é um dos pontos mais importantes, e também mais desafiadores do processo de tratamento de efluentes. Odores fortes e desagradáveis se tornam fonte de queixas, tanto de operadores nas estações, como da vizinhança.

Os odores das plantas podem flutuar em locais públicos, sendo assim, é fato que a comunidade não é tolerante a estes odores desagradáveis, tendo razão em reclamar. Além do respeito a comunidade perto das plantas de tratamento, é de suma importância pensar na saúde dos funcionários. A empresa de tratamento deve valorizar os colaboradores melhorando seu ambiente de trabalho, para isso, o controle de odor é fundamental.

Como é feito o controle de odor nas estações de tratamento?

Leia mais >>

Tags: efluentes, água, meio ambiente, Tratamento de Efluentes, Nova Opersan, odor

Enquadramento e Classificação dos Corpos de Água

A água é um recurso natural, que tem múltiplos usos e interesses. Levando em consideração esse fator, vários instrumentos de gestão existem para regrar sua utilização e garantir atendimento e acesso a esse recurso, visando ao máximo a preservação dos corpos hídricos e a melhoria contínua da qualidade das águas.

Leia nosso artigo sobre a Lei das Águas

Você já ouviu falar em enquadramento dos corpos de água?

O enquadramento é um recurso de gestão que visa garantir que a qualidade da água seja compatível com a sua demanda, de acordo com a Política Nacional de Recursos Hídricos (PNRH – Lei N. 9.433/97). A classificação possibilita um maior controle de poluição e avaliação da evolução da qualidade dos corpos d’água, garantindo que a qualidade da água esteja de acordo com sua utilização. Ou seja, a água começa a ser classificada desde seu uso mais nobre, como para consumo, até níveis menos nobres.

Leia mais >>

Tags: efluentes, água, resíduos, Nova Opersan, Corpos Hídricos, Opersan, Corpos de Água

Níveis de tratamento de efluentes

O tratamento de águas residuárias e de esgotos sanitários pode ser classificado em diferentes níveis, dependendo de suas condições e da eficiência dos processos. São eles:

Leia mais >>

Tags: efluentes, tratamento

Normas pertinentes para o tratamento de efluentes

 

Leia mais >>

Tags: efluentes, tratamento, licenças, operação

A combinação de tratamento físico-químico e biológico

Os sistemas físico-químicos por coagulação-floculação, quando concebidos unicamente, removem parcialmente a carga orgânica, sendo às vezes necessário tratamento complementar, objetivando atingir a melhor eficiência possível. Às vezes, o tratamento físico-químico é suficiente, porém, quando em uma indústria existe geração de efluentes de diversos setores, com características diferentes, é muito vantajoso segregar e remover substâncias, se, em alguns setores houver:

Leia mais >>

Tags: efluentes, tratamento, biológico, físico químico

A importância da escolha certa do tipo de tratamento de efluentes

 

Para o tratamento eficaz dos efluentes, é muito importante a escolha eficiente do processo de tratamento.

Leia mais >>

Tags: efluentes, tratamento, biológico, físico químico

Destinando resíduos para tratamento Offsite - Etapas

A preocupação cada vez maior dos brasileiros com os problemas ambientais, de maneira geral, tem levado muitas empresas a repensarem suas ações em busca de práticas sustentáveis que visam a preservação do meio ambiente e incentivam o consumo consciente.

Sendo assim, nós desenvolvemos o post abaixo para auxiliar sua empresa no descarte correto dos efluentes.

Para começar:

Antes do descarte, os resíduos líquidos devem ser classificados de acordo com a sua periculosidade, levando em consideração as propriedades físicas, químicas ou infectocontagiosas. 

A periculosidade dos efluentes depende de fatores como natureza (inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade e patogenicidade), concentração, mobilidade, persistência, bioacumulação e degradação. Os efluentes podem ser divididos em classe I e II.

Para saber mais sobre a classificação dos resíduos leia nosso guia: Resíduos Classe I e Classe II

Etapas do tratamento Offsite:

 1. Obtendo o CADRI: Para destinar os efluentes líquidos para tratamento em estações terceirizadas ou mesmo para encaminhar os subprodutos das estações de tratamento de efluentes (ETEs), as empresas precisam obter o CADRI (Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental). O documento é emitido pela CETESB (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental) e aprova o “encaminhamento de resíduos dos empreendimentos e empresas a locais de reprocessamento, armazenamento, tratamento ou disposição final”.

Todos os resíduos Classe I (considerados perigosos) ou que estão na lista da CETESB precisam do documento para efetuarem os descartes de efluentes.

Clique AQUI e veja a lista da CETESB

Após o processo para emissão do CADRI protocolado na agência da CETESB que atende ao município do gerador, o prazo estimado para análise dos documentos e emissão do certificado é de 30 a 60 dias. A validade do CADRI varia de 2 a 5 anos. Contudo, ele pode perder a validade antes deste prazo se o volume total de resíduos descartados superar o volume máximo determinado pelo certificado. Neste caso, é necessária a emissão de um novo CADRI para que a empresa continue descartando os resíduos de acordo com as normas ambientais vigentes.

 

 2- Transporte de efluentes: O transporte dos efluentes para as centrais de tratamento ou para a destinação final é uma etapa muito importante, pois os resíduos industriais representam elevado risco à saúde pública e ao meio ambiente e, em casos de acidentes, o contratante dos serviços e o transportador são responsáveis pelo material transportado. Portanto, exija sempre veículos em boas condições operacionais e adequados ao tipo de carga, verifique se o motorista está com todos os documentos necessários e dentro do prazo de validade, certifique-se de que o caminhão está devidamente identificado com os rótulos de risco e painéis de segurança, além de contar com todos os equipamentos obrigatórios de segurança, como EPIs. Os efluentes podem ser transportados em caminhões tipo:


Auto-vácuo: caminhão com tanque reservatório de 6 ou 12 metros cúbicos usado para limpezas por sucção como: remoção de resíduos industriais, esgotamento de inundações, tanques, piscinas, entre outros.

Hidrojateamento: para realizar a limpeza de tanques de armazenamento, áreas e até mesmo máquinas e equipamentos, é comum usar o hidrojateamento, processo realizado com a ajuda de um caminhão especial que lança água em alta pressão.

Carreta: costumam ter um tanque reservatório de 30 metros cúbicos alimentado por uma bomba externa. É o tipo mais comum de caminhão para transportes.

Bi-trem: é um caminhão composto por 3 partes, sendo um cavalo mecânico que traciona dois semi-reboques que são acoplados entre sí. Em geral, carregam até 42 metros cúbicos de efluentes.

Carga-seca: caminhões com carroceria de madeira com laterais baixas ou meia altura, para transporte de resíduos já acomodados em contêineres ou IBCs, bombonas e tambores.

 

 3- Tratamento de efluentes: O terceiro passo é o tratamento dos efluentes contaminados. Você pode saber tudo sobre essa parte do processo clicando AQUI.

   

4. Emissão do CDR: após o tratamento dos efluentes é emitido o CDR (Certificado de Destinação de Resíduos), documento que atesta que os resíduos foram recebidos, tratados e destinados de forma correta, retornando de forma responsável ao meio ambiente.

 Tem alguma dúvida sobre a destinação de resíduos? Escreva para nós nos comentários!

 New Call-to-action

Leia mais >>

Tags: CADRI, como obter CADRI, destinação correta de efluentes, Água Reuso, Classificação de Resíduos, Análises Laboratoriais, como tratar resíduos, efluentes, Destinando resíduos

Tratamento Offsite: Uma solução na medida certa

tratamento de efluentes industriais consiste em uma série de processos físicos, químicos e/ou biológicos que eliminam os contaminantes presentes no resíduo, permitindo que retornem ao meio ambiente de forma segura e em cumprimento as leis estaduais e federais.

No que consiste o tratamento Offsite?

Neste modelo de negócio, os efluentes são coletados nas empresas e transportados para centrais de tratamento terceirizadas. Ao chegarem lá, uma amostra é coletada e analisada rapidamente em laboratório e posteriormente os efluentes são estocados em tanques para a verificação do processo de tratamento mais adequado. Por fim, o efluente é destinado à rede coletora local respeitando todos os parâmetros da lei, sendo que parte pode ser reutilizada nos processos como, por exemplo, preparação de soluções químicas e limpeza de pisos e tubulações.

O tratamento Offsite é a solução mais adequada para clientes com baixa geração de efluentes ou indústrias que geram resíduos de alta complexidade de tratamento ou que apresentam variabilidade em sua composição.

A solução mais adequada para cada tipo de resíduo.

Tratamento Físico-Químico por bateladas

Os efluentes são estocados formando misturas de resíduos similares até serem encaminhados para os reatores, onde recebem os tratamentos adequados como: precipitação química, quebra ácida, oxidação, redução, entre outros.

Tratamento Físico-Químico contínuo

O tratamento é realizado seguindo os mesmos conceitos do processo de bateladas, porém com maior agilidade, visto que o processo é utilizado para efluentes que não sofrem variações em suas características.

Tratamento por Termo Compressão a Vácuo (TCV)

Na Termo Compressão a Vácuo os efluentes são tratados por meio da evaporação dos componentes líquidos (água), concentrando os resíduos que estavam contidos na mistura.

Tratamento biológico:

No tratamento biológico as matérias orgânicas presentes nos efluentes são decompostas por meio da utilização de microrganismos especiais.

Armazenamento temporário: a melhor alternativa para destinações emergenciais!

Algumas empresas, como a Nova Opersan, são licenciadas pela CETESB para realizarem o gerenciamento de resíduos por meio do armazenamento temporário. Esse procedimento é indicado nos casos de destinações emergenciais de resíduos industriais que ainda estão em fase de aprovação do órgão ambiental (CADRI). Desta forma, os efluentes podem ser recebidos e armazenados para que, após a emissão do CADRI, sejam devidamente tratados, garantindo a segurança e assegurando a melhor solução tecnológica em tratamento e disposição final.

Garantia de Tratamento: a segurança de saber que os resíduos foram destinados de forma responsável.

Após o tratamento dos efluentes é emitido o Certificado de Destinação de Resíduos (CDR), documento que atesta que os efluentes foram recebidos, tratados e destinados de forma correta pela empresa terceirizadas. Este certificado é solicitado com frequência durante auditorias ou até mesmo pela CETESB.

Leia mais >>

Tags: tratamento de resíduos, efluentes, Tratamento agua, offsite, industria