Tratamento de águas e efluentes OnSite: modalidades, vantagens e aplicações

Reúso de água Tratamento de Efluentes Tratamento OnSite

4 de Fevereiro de 2021

Empresas estão constantemente buscando soluções que permitam otimizar seus processos produtivos. O uso de tecnologia e a implantação de ações voltadas a esse tipo de gestão propicia controle dos processos e otimização de custos, uma vez que consomem menos recursos. Porém há algo que muitas vezes não é considerado nos planos: a geração de resíduos.

Todas as empresas que geram resíduos líquidos, por exemplo, têm um desafio em comum: construir uma gestão eficiente para lidar com os efluentes provenientes de suas atividades. Nesse cenário, uma das opções que as organizações podem escolher é o tratamento na modalidade OnSite. 

Ao investir no modelo, uma empresa especializada é contratada e fica responsável pela gestão ambiental e por todos os processos relacionados ao tratamento de águas e/ou efluentes dentro da organização. Desse modo, a empresa geradora pode direcionar seus recursos humanos e financeiros a dedicação das suas atividades core do negócio, enquanto profissionais especializados da contratada cuidam de todo o processo de tratamento e/ou fornecimento de água dentro das instalações, bem como assumem todas as responsabilidades ambientais.

Tipos de tratamento de efluentes OnSite

No tratamento de efluentes OnSite, a forma de atuação da prestadora de serviços depende de alguns aspectos, como volume de geração dos efluentes, complexidade do tratamento a ser realizado e principalmente as necessidades de cada empresa. Para proporcionar uma solução ideal para cada necessidade, existem diferentes modelos. São eles:

BOT e BOO

Nesses formatos de contratação, o parceiro terceirizado dispõe de capital próprio para desenvolvimento do projeto, implantação do sistema de tratamento, e prestação dos serviços de operação e manutenção, gestão e reposição de insumos químicos, descartes de resíduos sólidos, e controle ambiental com análises químicas.

Tanto o BOT quanto o BOO seguem esse mesmo princípio de atuação, o que os difere é a destinação do ativo ao final do contrato.

No BOT, há a transferência da planta ao cliente sendo uma opção indicada para companhias que pretendem empregar esforços no escopo principal do negócio, investindo capital em ativos relacionados a ele e que, ao mesmo tempo, necessitam de tratamento de águas e efluentes em suas plantas.

Já no BOO, que também pode ser entendido como um aluguel de ativo, a contratada ao final do contrato permanece como proprietária do sistema de tratamento, sendo uma possibilidade ideal para situações onde as empresas estão em períodos de início de operação e as infraestruturas definitivas ainda não estão totalmente concluídas, para o tratamento de águas e efluentes que demandem um curto espaço de tempo, ou mesmo para organizações que não pretendem possuir ativos internos desse tipo.

AOT e AOO

Essa modalidade de tratamento de efluentes OnSite é indicada quando a empresa pretende tornar um ativo, no caso relacionado a tratamento de águas e efluentes, uma fonte de captação de recursos financeiros. Nesse caso, o fornecedor de serviços não projeta e constrói a estação, mas adquire os sistemas de tratamento que estão em construção ou já implantados. A partir daí, fica responsável por toda a operação e manutenção da estação, transferindo-o ao cliente no término do contrato. 

Nesse caso, o modelo AOT também é similar ao princípio do AOO,  tendo como única diferença a destinação de posse do ativo ao final do contrato. No AOT, a planta é transferida ao cliente, e no AOO, a empresa prestadora de serviços permanece como proprietária do sistema.

O&M

O O&M é o modelo de negócio em que o fornecedor presta serviços de operação e manutenção em um sistema de tratamento já existente, não sendo responsável pelo projeto e/ou construção da planta.

Nesse caso, o parceiro assume de forma direta as responsabilidades pela operação, manutenção, descarte de efluentes ou fornecimento de água e monitoramento dos sistemas, incluindo a possibilidade de reúso.

Quando requerido, também pode oferecer apoio em toda a gestão e controle ambiental de licenças, descarte de efluentes e/ou fornecimento de água.

Cenários em que os modelos OnSite são mais indicados

Os modelos de negócio que compõem o tratamento OnSite são indicados para situações onde há a necessidade de sistemas de tratamento de águas e efluentes dedicados, mediante a realização de investimento dentro dos respectivos empreendimentos. 

Os cenários mais comuns são:

  • Indústrias de todos os portes e setores, geradoras de efluentes líquidos industriais e/ou sanitários;
  • qualquer tipo de empreendimento que busque a dessalinização como fonte hídrica;
  • redução do consumo de água potável para fins menos nobres, mediante a implantação de sistemas de reúso ou adequação dos já existentes, denominado revamp;
  • consumidores de água para atividades industriais para prover o reúso de água potável, tornando o recurso mais competitivo que concessionárias públicas; ou
  • preferência em realizar o tratamento dedicado, seja por razões operacionais ou gerenciais.

Benefícios de investir no tratamento de águas e efluentes OnSite

Optar pelo modelo OnSite traz uma série de melhorias para as empresas. Para começar, passam a contar com profissionais qualificados e com a garantia de que todas as atividades são desenvolvidas conforme exige a legislação brasileira. Mas além disso, há outros benefícios:

  • Foco direcionado para recursos (humano e capital) na atividade principal da empresa;
  • Transferência de responsabilidade e riscos operacionais e ambientais;
  • Alavancagem financeira com venda de ativo;
  • Otimização de custos operacionais;
  • Maior previsibilidade orçamentária.

Em complemento as vantagens operacionais, é importante frisar que, ao realizarem o tratamento de efluentes e adotar práticas sustentáveis como o reúso de água, as empresas contribuem para uma boa reputação perante a seus stakeholders, já que colaboram significativamente com o meio ambiente. 

A  contratação da modalidade OnSite

O processo comercial para a contratação do tratamento de efluentes OnSite inicia com o entendimento da viabilidade técnica e econômica que melhor atenda as expectativas e necessidades corporativas. Em resumo, são realizadas as seguintes etapas:

  • 1. Diagnóstico com entendimento da demanda e coleta de informações prévias para análise de viabilidade do projeto;
  • 2. Se necessário, é realizada visita técnica para melhor conhecimento e esclarecimento das necessidades;
  • 3. Desenvolvimento da rota tecnológica e elaboração das propostas técnica e comercial;
  • 4. Etapa negocial e assinatura de Contrato;
  • 5. Início da prestação de serviço.

Para obter todas as vantagens do tratamento de efluentes OnSite, é fundamental conhecer bem a empresa parceira, sendo importante avaliar a idoneidade comprovada por documentação, a experiência no mercado, quais soluções está preparado para oferecer, estrutura operacional disponibilizada, certificações, entre outras informações.

Independentemente das especificidades de sua empresa, o Grupo Opersan tem a solução ideal, oferecendo não apenas as melhores opções em tratamento de águas e efluentes OnSite, mas também serviços avançados atestados em mais de 30 anos de experiência no setor.

Fale com nossos especialistas e garanta a tranquilidade e a tecnologia de que seu negócio precisa.

New call-to-action

COMENTÁRIOS

Resultado da busca